Matérias
Saúde e Bem Estar

Substância da própolis brasileira mostra alta eficácia contra bactéria causadora de cárie

Apesar do sucesso promissor, a utilização desses compostos em tratamentos odontológicos requer estudos adicionais

Escrito por
Thiago Freire
December 6, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Leia Também

Um recente estudo revelou que a plicatina-B, componente encontrado na própolis verde brasileira, demonstrou ser "pelo menos quatro vezes mais efetivo que o artepillin-C" no combate à Streptococcus mutans, bactéria causadora da cárie. A pesquisa, conduzida por Tatiana Vieira, pesquisadora da USP, destaca o potencial da própolis brasileira na área odontológica.

A descoberta foi parte da tese "Avaliação das atividades antibacteriana e antiparasitária de análogos prenilados do artepillin-C e estudo de suas reações de fragmentação em fase gasosa por espectrometria de massas sequencial". O estudo analisou componentes da própolis, especialmente análogos ao artepillin-C, em testes in vitro contra bactérias relacionadas à cárie, esquistossomose e leishmaniose.

Os resultados indicaram que, embora os componentes da própolis não tenham apresentado grande efetividade contra esquistossomose e leishmaniose, eles mostraram um notável potencial para aplicações odontológicas. Destacam-se dois compostos, plicatina-B e tetraidroplicatina-B, com ênfase na eficácia do plicatina-B contra as bactérias da cárie.

Apesar do sucesso promissor, a utilização desses compostos em tratamentos odontológicos requer estudos adicionais, incluindo análises de citotoxicidade para avaliar sua interação com células humanas da boca. Tatiana Vieira acredita que, dependendo dos resultados, esses componentes podem ser incorporados a produtos como enxaguantes bucais, oferecendo uma alternativa acessível.

O grupo de pesquisa na USP está empenhado em otimizar processos de isolamento de substâncias como o plicatina-B, tornando a aplicação desses compostos mais viável.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas