Matérias
Meio Ambiente

Seca no AM já matou mais de 100 botos, diz instituto

Ainda segundo o instituto, as equipes estão dedicadas ao monitoramento dos animais vivos

Escrito por
Rhyvia Araujo
September 30, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Leia Também

As elevadas temperaturas e a seca na região do Amazonas têm causado impactos significativos. Desde o último sábado, 23, até esta sexta-feira, 29, tem ocorrido um evento incomum de mortandade de golfinhos e peixes de rios amazônicos, na região do Lago Tefé, no município de Tefé (a 523 quilômetros a oeste de Manaus). Já foram registrados mais de 100 animais mortos.

Segundo o Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM), a instituição vem realizando esforços para entender as causas do evento, bem como buscar salvar os animais que ainda se encontram no lago.

Ainda segundo o instituto, as equipes estão dedicadas ao monitoramento dos animais vivos, assim como buscam e recolhem as carcaças, coletam amostras para análises de doenças e da água, e fazem monitoramento no Lago Tefé, incluindo a temperatura da água e batimetria dos trechos críticos. Até o momento, R$100.000,00 já foram destinados para a ação.

“Ainda é cedo para afirmarmos a causa deste evento extremo de mortandade, mas de acordo com nossos especialistas, certamente está associado ao período de estiagem e à alta da temperatura da água do Lago Tefé, que em alguns pontos está ultrapassando a marca de 39°C”, diz o instituto. “Até que a situação seja melhor compreendida, recomendamos para a população da região ter muito cuidado com o contato com a água do Lago Tefé, evitando o uso recreativo no mesmo”, conclui a nota.

Neste final de semana, no lago, acontecerá uma mobilização emergencial dos resgates dos botos, com o apoio externo oferecido por instituições e equipes do Grupo de Resgate e Animais em Desastres (GRAD Brasil), WWF-Brasil, R3 Animal, Aquasis, Lapcom-USP, Centro Mamiferos Aquáticos-ICMBio, Instituto Baleia Jubarte, Sea Shepherd Brasil, Instituto Aqualle, Universidade Nilton Lins.

As diversas ações realizadas são coordenadas pela Dra. Miriam Marmontel, Líder do Grupo de Pesquisa em Mamiferos Aquáticos Amazônicos (MAMAQI, que trabalha há 30 anos na região, com apoio de outros grupos do IDSM, das áreas de Geociências, Programa de Qualidade de Vida, Saúde Única, entre outros. As ações também contam com o apoio local do ICMBio, Prefeitura de Tefé, Secretaria do Meio Ambiente, Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (CONDEMA), Exército (16 Brigada) e Defesa Civil.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas