Matérias
Ciência e Tecnologia

Presidente da Capcom quer aumento nos preços de jogos

Haruhiro Tsujimoto acredita que os preços dos jogos deveriam subir para acompanhar os crescentes custos de produção e melhorar a remuneração dos profissionais

Escrito por
Thiago Freire
September 27, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Leia Também

O presidente da Capcom, Haruhiro Tsujimoto, expressou sua opinião de que os preços dos jogos deveriam ser aumentados para refletir os crescentes custos de desenvolvimento durante a Tokyo Game Show. O executivo destacou que, na sua visão, os preços atuais dos jogos estão muito baixos em relação aos custos de produção.

"Particularmente, sinto que os preços dos jogos estão muito baixos", declarou Tsujimoto. "Os custos de desenvolvimento são cerca de 100 vezes maiores do que na época do Famicom (NES), mas o preço do software não subiu tanto", acrescentou.

Além de refletir os custos de desenvolvimento, Tsujimoto acredita que um aumento nos preços dos jogos também seria benéfico para melhorar a remuneração dos profissionais envolvidos na indústria.

"É necessário aumentar os salários para atrair pessoas talentosas. Dado que os salários estão aumentando em toda a indústria, penso que a opção de aumentar os preços unitários é uma forma saudável de negócio", afirmou o presidente da Capcom.

No ano passado, a Capcom anunciou um aumento no piso salarial de todos os seus funcionários e a implementação de um novo sistema de bônus para impulsionar o desempenho da empresa.

É importante notar que a Capcom ainda não aderiu ao padrão de US$ 70 (cerca de R$ 350) para jogos novos, que algumas outras empresas da indústria já adotaram. Jogos como Street Fighter 6 e Resident Evil 4, por exemplo, foram lançados a US$ 60 (entre R$ 250 e R$ 300 no Brasil).

Tsujimoto também alega que a atual crise econômica não tem impactado significativamente o mercado de videogames. Portanto, ele sugere que um aumento nos preços dos jogos não teria um grande impacto nas vendas.

A empresa também planeja manter valores de console para jogos em dispositivos móveis. Por exemplo, o port de Resident Evil 4 para o iPhone 15 Pro será vendido a US$ 60, mesmo sendo um jogo para celular.

Essa posição da Capcom levanta questões interessantes sobre o futuro dos preços dos jogos na indústria e como os desenvolvedores buscam equilibrar os custos de produção e a acessibilidade para os jogadores.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas