Matérias
Mundo

Mais de 10 mil pessoas fogem de ataques de gangues no Haiti

Ataques recentes de gangues forçam dezenas de milhares a fugirem de suas casas na região central do Haiti

Escrito por
Thiago Freire
September 28, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Leia Também

A violência causada por gangues no Haiti atingiu um ponto crítico, levando mais de 10 mil pessoas a fugirem de suas casas em partes da região central do país, de acordo com informações da agência de migração das Nações Unidas. Os ataques das gangues têm se intensificado nos últimos dias, incluindo um ataque a um hospital na capital.

A polícia haitiana, que enfrenta sérias limitações de recursos, tem lutado para conter gangues altamente armadas, que expandiram sua influência significativamente ao longo do último ano, formando alianças poderosas, principalmente na capital Porto Príncipe.

Os conflitos se espalharam para outras regiões do país nos últimos meses, incluindo áreas como Artibonite. Na terça-feira (26), homens armados atacaram o Hospital Universitário de Mirebalais, um dos principais centros de saúde do Haiti. Poucos dias antes, supostos membros de uma gangue atacaram uma delegacia de polícia nas proximidades de Saut-d'Eau.

O principal provedor de cuidados de saúde privados do Haiti, Zanmi Lasante, condenou o ataque, destacando que ele violou o princípio de considerar hospitais como locais neutros, deixando pacientes e equipe médica profundamente traumatizados. Embora nenhuma pessoa tenha sido imediatamente morta ou ferida no ataque, vídeos compartilhados nas redes sociais mostraram cenas caóticas, com janelas quebradas e paredes do hospital crivadas de balas.

A escalada da violência teve início na semana passada, quando o líder da poderosa aliança de gangues conhecida como G9, Jimmy "Barbecue" Cherizier, anunciou seu plano de derrubar o governo pela força e convocou uma trégua mais ampla entre as gangues da área metropolitana, por meio da nova aliança chamada "Viver Juntos".

No entanto, esse anúncio provocou conflitos internos, e na terça-feira, o líder de uma gangue da G9 foi morto por outros membros da mesma aliança perto do Hospital Fontaine na capital, de acordo com relatos da mídia local. A situação no Haiti continua instável e preocupante, com a população enfrentando riscos crescentes em meio a esse cenário de violência desenfreada.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas