Matérias
Economia

Mais de 1,3 milhão de contribuintes caem na malha fina do Leão

Receita Federal retém 1.366.778 declarações do Imposto de Renda, com problemas de dedução sendo a principal razão

Escrito por
Thiago Freire
September 29, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Leia Também

A Receita Federal informou que mais de 1,3 milhão de contribuintes caíram na malha fina do Imposto de Renda em 2023. Isso equivale a 3,1% das 43.481.995 declarações enviadas durante o período de março a setembro deste ano.

Das declarações retidas, 954.814 têm imposto a restituir, representando 69,9% do total na malha fina. Outras 386.102 (28,2%) têm imposto a pagar, enquanto 25.962 (1,9%) não possuem saldo a pagar ou a restituir.

Segundo a Receita, problemas relacionados à dedução de despesas foram a principal causa das retenções, respondendo por 58,1% dos casos. Erros ou omissões em gastos médicos representaram a maioria dos problemas de dedução. Além disso, contribuições para a previdência oficial ou privada e pagamento de pensão alimentícia também contribuíram para as retenções.

Em segundo lugar, com 28,6%, está a omissão de rendimentos, incluindo salários, ações judiciais e renda de aluguel.

Divergências entre os valores de Imposto de Renda retidos na fonte e os declarados pelo contribuinte, bem como outros itens relacionados à declaração, responderam por 10% das retenções. Outros 4,3% foram motivados por deduções do imposto devido, recebimento de rendimentos acumulados e divergências nas informações sobre pagamento de carnê-leão ou imposto complementar.

A Receita Federal começou a enviar esta semana cerca de 400 mil correspondências para informar os contribuintes com declarações na malha fina sobre possíveis erros. Isso oferece a oportunidade de autorregularizar a declaração.

A Receita aconselha os contribuintes incluídos na malha fina a conferir o extrato, para verificar a pendência e retificar a declaração, se necessário. O extrato pode ser conferido no Centro de Atendimento Virtual (e-CAC) da Receita Federal.

Existem três opções para resolver o problema: fazer a correção por meio de uma declaração retificadora, apresentar todos os comprovantes e documentos solicitados pela Receita caso seja intimado ou notificado, ou, caso não queira enviar os documentos com antecedência, aguardar o comunicado da Receita com os detalhes dos documentos que precisam ser entregues e o prazo para fazê-lo.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas