Matérias
Política

Líderes silenciam sobre fumaça em Manaus e deputados criticam Leonardo DiCaprio

Prefeito e governador não se pronunciaram sobre evento na cidade, enquanto parlamentares culparam Governo Federal e artistas

Escrito por
September 28, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Leia Também

Enquanto as principais autoridades políticas de Manaus e do Amazonas mantiveram silêncio sobre a fumaça que tomou a capital, deputados estaduais usaram a sessão plenária desta quarta-feira (28) para blindar o governador Wilson Lima, direcionar a responsabilidade das queimadas ao Governo Federal e questionar até o ator Leonardo DiCaprio

“Leonardo DiCaprio, Greta (Thunberg, ativista do clima), gente que talvez nunca pisou no Amazonas vai lá na turma da lacração e diz ‘salve a Amazônia’. E agora? Onde estão os atores globais?”, disse o deputado Mário César Filho (União Brasil), ao se referir às queimadas que ocasionaram a fumaça na cidade.  

Já o deputado Delegado Péricles (PL) comparou a situação ao período do governo Bolsonaro. “Cadê o governo federal? Cadê aqueles atores globais que tanto falavam sobre queimadas até o ano passado? Cadê outras figuras internacionais que criticavam o governo Bolsonaro. E a queimada aumentou”, afirmou.

Péricles, Mário e João Luiz (Republicanos) também pouparam e até elogiaram o governador Wilson Lima (União Brasil), que pelo menos até a tarde desta quarta-feira não se pronunciou sobre o evento que prejudicou Manaus e outras cidades. Da mesma forma, o prefeito David Almeida (Avante) também não se posicionou a respeito.

O governo se manifestou apenas pelo Corpo de Bombeiros e através de nota da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema). Os militares atribuem a origem da fumaça a queimadas no nordeste do estado e até no Pará. Já a Sema informou que as partículas de fumaça se originaram principalmente dos municípios mais próximos da capital, incluindo Itacoatiara.

Contrariando a afirmação do deputado Péricles, a própria Sema informou ainda que o número de focos de calor no Amazonas em 2023 é 20% menor do que em 2022, quando foram registrados cerca de 17,9 mil focos. “Entretanto, fatores climáticos mais intensos, neste ano, têm acentuado a concentração de fumaça na Região Metropolitana de Manaus, como o superaquecimento do Pacífico (Super El Niño)”, diz a nota da secretaria.

Leia íntegra a nota de Sema:

As partículas de fumaça intensificadas na capital na noite desta quarta-feira (28/09) provêm de queimadas registradas, nos últimos cinco dias, sobretudo, nos municípios da região metropolitana de Manaus, como Iranduba, Autazes e, mais recentemente, Rio Preto e Itacoatiara. 

Vale destacar que o número de focos de calor no Amazonas em 2023 é 20% menor do que em 2022, quando foram registrados cerca de 17,9 mil focos. Entretanto, fatores climáticos mais intensos, neste ano, têm acentuado a concentração de fumaça na Região Metropolitana de Manaus, como o superaquecimento do Pacífico (Super El Niño), que tem feito a capital bater recordes de calor, assim como tem acontecido em outros estados brasileiros, dificultando a formação de chuvas e a dispersão da fumaça.

O Governo do Amazonas destaca que tem empenhado todos os esforços, de forma prioritária, a ações de combate, por meio da Operação Tamoiotatá 3, Operação Aceiro e Operação Céu Limpo, com foco na RMM e Sul do Amazonas, que concentram a maior quantidade de focos. 

São mais de 400 agentes estaduais, entre Bombeiros, policiais Civis e Militares, fiscais do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), além de brigadistas recentemente contratos pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e homens da Força Nacional, atuando no combate ao desmatamento e às queimadas ilegais no estado.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas