Matérias
Brasil

Comissão da Mulher de São Paulo só tem membros homens

O presidente da Câmara defende a ausência feminina, afirmando que a Comissão não é exclusiva para mulheres

Escrito por
Thiago Freire
March 13, 2024
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Foto: André Bueno/Divulgação/Rede Câmara SP

A Comissão de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher da Câmara Municipal de São Paulo, composta atualmente por sete membros homens, ofereceu uma "vaga temporária" para a vereadora Luana Alves (PSOL), assumir a Comissão durante o mês de março, em celebração ao Dia Internacional da Mulher, mas ela não é membro efetiva.

Leia Também

A ausência de mulheres na Comissão levanta questões sobre a representatividade feminina na política e nas decisões legislativas, especialmente em assuntos relacionados à saúde, promoção social e direitos das mulheres. O presidente da Câmara de São Paulo, Milton Leite (União Brasil), defende a ausência feminina, afirmando que a Comissão não é exclusiva para mulheres e que todos os integrantes são homens.

Vereadoras integraram a Comissão em anos anteriores, mas em 2024 nenhum vereador aceitou abrir mão da vaga para uma mulher. O presidente da Câmara reforçou que cabe aos partidos indicarem mulheres para as comissões permanentes e que não é prerrogativa dele definir a composição.

Luana Alves também é trabalhadora da saúde, o que reforça a importância de sua participação na Comissão. Ela destacou a necessidade de a Comissão ser mais representativa e afirmou que tentou negociar uma vaga, mas não teve sucesso.

A Comissão de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher da Câmara de São Paulo é responsável por opinar sobre temas como o SUS, seguridade social, segurança do trabalho, saúde do trabalhador, programas de proteção ao idoso, à mulher, à criança, ao adolescente e às pessoas com deficiência.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas