Matérias
Brasil

André Valadão será investigado crime de homotransfobia

Ministério Público Federal e Ministério Público de Minas Gerais irão investigar o líder religioso André Valadão por uma suposta fala que incentivaria a violência contra a comunidade LGBTQIAPN+. Políticos e ativistas também manifestaram repúdio e tomarão medidas legais.

Escrito por
Thiago Freire
July 4, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Leia Também

<p>O pastor evangélico André Valadão, líder da Igreja Batista da Lagoinha, será alvo de investigações por parte do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) devido a um suposto crime de homotransfobia. Durante um culto transmitido pela internet em Orlando, nos Estados Unidos, no domingo (2), Valadão teria feito declarações que poderiam incentivar fiéis a atacar membros da comunidade LGBTQIAPN+.</p>

<p>Em sua fala, o líder religioso disse: "Agora é a hora de tomar as cordas de volta e dizer: Pode parar, reseta! Mas Deus fala que não pode mais. Ele diz: 'Já meti esse arco-íris aí. Se eu pudesse, matava tudo e começava de novo. Mas prometi que não posso'. Agora está com vocês. Não entendeu o que eu disse? Agora, tá com vocês! Deus deixou o trabalho sujo para nós".</p>

<p>A denúncia no MPF foi assinada pelo procurador regional dos Direitos do Cidadão no Acre, Lucas Costa Almeida Dias. O MPMG, por sua vez, abriu uma investigação em resposta a uma solicitação feita pela deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP), que questionou um trecho de outro culto onde Valadão afirma que "Deus odeia o orgulho" e que o cristianismo "odeia e repugna qualquer atitude de orgulho, só o uso da palavra Deus já condena". A parlamentar pediu a retirada dos vídeos das redes sociais.</p>

<p>Além das investigações oficiais, o senador Fabiano Contarato (PT/ES) anunciou que fará uma representação criminal contra o pastor da Igreja Batista da Lagoinha. Em sua conta no Twitter, ele escreveu: "Por tudo que sou, pelo que acredito, pela minha família e por tudo que espero para a sociedade, não posso me calar diante do crime praticado por André Valadão. Vamos representar criminalmente para que ele responda por manipular a fé e incitar a violência".</p>

<p>O ativista Agripino Magalhães Júnior também prometeu apresentar uma denúncia ao Ministério Público de São Paulo contra André Valadão, compilando falas homofóbicas do pastor em um dossiê. Ele ressaltou que a LGBTfobia é crime e que os homofóbicos devem ser responsabilizados por seus atos.</p>

<p>Após a repercussão do culto em Orlando, André Valadão publicou um vídeo nesta segunda-feira abordando o assunto. Ele afirmou que "nunca será sobre matar pessoas, Deus nos livre deste terrível pecado, violência ou discriminação, mas sobre a liberdade de viver o que crê".</p>

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas