Matérias
Esporte

Amazonas FC vence e garante acesso à série B com apenas quatro anos de história

"A Arena da Amazônia foi tomada pelo público amazonense com 44.500 torcedores"

Escrito por
Larissa Balieiro
October 9, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Leia Também

O Amazonas FC conquistou o acesso à série B no sábado (7). O aurinegro venceu o Botafogo (PB) por 2 a 0 com gols de Diego Torres e Rafael Tavares. A Arena da Amazônia foi tomada pelo público amazonense com 44.500 torcedores.

Foto: Deborah Melo / FAF

A Onça-pintada precisava de um empate ou vitória para conquistar o inédito acesso à segunda divisão. Com menos de 25 minutos do primeiro tempo, o placar foi construído.  Aos 18 minutos, o árbitro assinalou pênalti a favor do Amazonas após uma cobrança de falta do meia Rafael Tavares, a bola tocar no braço de um atleta do Botafogo. O VAR chamou e o pênalti foi marcado.O meia Diego Torres marcou o gol. Não deu três minutos após o primeiro gol, o meia Rafael Tavares recebeu a bola numa jogada individual de Igor Bolt e marcou o gol do acesso. O camisa 10 colocou o público da Arena da Amazônia ainda mais em festa. Este foi o 19º gol da história de Tavares na Onça nas duas últimas temporadas.

Até o apito final, o Botafogo pouco ameaçava mas, teve chances com chutes de fora da área. O Amazonas por outro lado, ficou em cima e teve algumas chances de mais gols com PH, DG. O time não abdicou de jogar e seguiu pressionando. Ao final do segundo tempo, com cinco minutos de acréscimos, a torcida já gritava “arerê… a Onça vai jogar a série B”. E aconteceu.

Luizinho Vieira, técnico do Amazonas. Foto: João Normando | Agência LB

O Amazonas FC chegou à série B após quatro anos de fundação. Em seis jogos neste quadrangular, foram quatro vitórias contundentes. Esse resultado final passou pela responsabilidade do técnico Luizinho Vieira. O treinador foi anunciado dia 11 de setembro e assumiu o aurinegro após duas derrotas seguidas. Ele comentou o trabalho com o grupo.

”No primeiro momento de vender a ideia central, foi ela que nos trouxe para viver isso aqui. Mas, eu tenho que enaltecer o trabalho dos atletas. Porque não é qualquer grupo que faz a primeira fase como fez, e ficou na terceira colocação geral. E se cria uma expectativa diante disso, de acesso e que hoje foi cumprida. Esse grupo passou por duas derrotas, e as expectativas mudaram para alguns. Mas eles passaram por isso. No dia a dia, precisei convencer os atletas que a nossa ideia nos colocaria nos caminhos das vitórias. O time cresceu muito após a nossa vitória diante do Volta Redonda. Então esse acesso, passou muito pela parte da mentalidade, do emocional. Eu sou maluco de querer atacar o tempo inteiro. E era o momento propício pra isso. O Amazonas precisava atacar. Eu sou o chato da história e só cobrei a execução”, destacou o treinador que agora mira a final da série C diante do Brusque.

Rafael Tavares, meia do Amazonas. Foto: João Normando | Agência LB

O gol do acesso do Amazonas veio do camisa 10 do time. Rafael Tavares não havia marcado gol nesta Série C. Porém, é o maior artilheiro da história recente do clube com 19 gols marcados. Ele falou sobre a importância do gol e lembrou muito do pai, falecido no começo deste ano. “Eu sempre trabalhei tranquilo, sabendo do meu potencial. Não era só o gol que me fazia estar no time, era a entrega, servir meus companheiros. Ser um líder dentro de campo. Eu sabia que no melhor momento o gol ia sair. E graças a Deus e meu pai que está olhando lá de cima e que não pode está aqui fisicamente vendo tudo isso, mas sei que ele está olhando lá de cima, eu peguei e consegui fazer o gol”, disse bastante emocionado.

O Amazonas encara o Brusque na final da Série C nos dois próximos fins de semana, segundo a tabela da CBF. O primeiro jogo será na Arena da Amazônia com data prevista para domingo (15), e o segundo jogo será no estádio Augusto Bauer, em Santa Catarina.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas