Matérias
Brasil

Aliados do governo Lula operam para destituir Carlos Melles da presidência do Sebrae

O Conselho Deliberativo Nacional do Sebrae deve se reunir ainda nesta semana para decidir sobre a destituição do ex-deputado federal Carlos Melles, ligado ao ex-presidente Jair Bolsonaro. Para assumir a gestão, o nome indicado pelo PT é o de Décio Lima.

Escrito por
Rhyvia Araujo
March 27, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Leia Também

<p>O embate nos bastidores do Conselho Deliberativo Nacional do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) continua de pé. Nesta quinta-feira, o conselho se reúne para pleitear a destituição do atual diretor-presidente da entidade, Carlos Melles, ligado ao ex-presidente Jair Bolsonaro. O pleito ocorre após a direção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva se articular para tentar retirar Melles do cargo, afirmando que a instituição é de extrema importância “para o governo, e precisa estar próximo ao governo e não de costas para o governo”, afirma Paulo Okamotto, braço direito de Lula.</p>

<p>O PT pretende indicar o ex-deputado Décio Lima, de Santa Catarina, para atuar na gestão da instituição, que tem um orçamento estimado de R$ 7 bilhões para este ano. Mas, para isso acontecer é necessário apoio de 11 dos 15 conselheiros. A reunião foi anunciada em ofício assinado pelo presidente do Conselho Deliberativo Nacional do Sebrae, Carlos Zeferino.</p>

<p>"Convoco Vossa Senhoria para participar, no dia 30 de março de 2023, quinta-feira, da seguinte reunião do Conselho Deliberativo Nacional: das 14h00 às 14h30 – deliberação acerca do pedido de Destituição 'ad nutum' do diretor-presidente, de acordo com o Art. 14, Inciso IV, do Estatuto Social do Sebrae", informa o documento.</p>

<p>Com o anúncio, a Frente Parlamentar do Comércio, Serviços e Empreendedorismo (FCS), se manifestou contrária à mudança. “Acompanhamos, com muita preocupação, o noticiário das últimas semanas a respeito de iniciativas para anular o resultado de eleição realizada em 29/11/2022, na qual foram escolhidos os novos dirigentes do Sebrae para o quadriênio 2023-2026, em total conformidade com os estatutos da instituição e à legislação em vigor no país. Os dirigentes foram empossados em 04/01/2023 e estão em pleno exercício de suas funções. Agora, exige-se a destituição deles e a realização de uma nova eleição, uma vez que houve uma troca de comando no Palácio do Planalto”, diz a nota emitida pela FCS.</p>

<p>Uma tentativa de destituição já ocorreu neste ano, mas não houve votos suficientes. A mudança pode atingir também a direção do Sebrae no Amazonas, atualmente ocupada por Ananda Carvalho Normando Pessoa, que é ligada a Roberto Tadros, presidente da Confederação Nacional do Comércio.</p>

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas