Matérias
Meio Ambiente

Agronegócio em Matopiba ameaça segurança das águas brasileiras

O desmatamento para produção de carne e grãos, e o uso indiscriminado das águas pode colocar o Brasil em risco de segurança

Escrito por
Lucas Albarado
September 11, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Leia Também

O desmatamento e uso descontrolado dos recursos hídricos no nordeste causado pelo Agronegócio, podem colocar o abastecimento de água do Brasil em risco. Isso porque o Cerrado é o berço de 8 das 12 principais bacias hidrográficas do país, e a exploração agrícola na região do ‘Matopiba’ tem ameaçado a natureza. 

É muito importante lembrar que o cerrado é o segundo maior reservatório subterrâneo de água do mundo, formado pelos aquíferos Guarani e Urucuia. 

Matopiba é a junção das iniciais de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, região fronteiriça onde o Agro está em expansão, e tem levantado preocupações e críticas de moradores. 

Em 2018, a população de Correntina, na Bahia, denunciou o uso indiscriminado das águas, com a utilização de dragas em rios, usadas por grandes fazendeiros. 

Isabel Azevedo, coordenadora do Programa Cerrado e Caatinga do Instituto Sociedade, População e Natureza (ISPN), as autorizações para supressão de vegetação na região são fornecidas sem controle adequado. 

“Está muito irregular esse sistema. O governo federal não está monitorando nada, está tudo por conta dos estados, é cada um por si e as secretarias são cooptadas pelo agronegócio” afirmou. 

Outra reclamação é que a água está sendo exportada de forma ‘virtual’. Com isso, os residentes de Matopiba querem falar que a água está sendo usada de forma descontrolada para gerar lucro por meio de commodities, referindo-se aos grãos e carne produzidos em larga escala na região. 

Rios invisíveis

O desmatamento do agro pode causar uma queda brusca no nível dos aquíferos, já que as árvores da região possuem raízes que chegam até 15 metros, e são de extrema importância para evitar a erosão do solo. 

As árvores são responsáveis por filtrar a água e acumulá-la no subsolo, levando de volta para os rios Paraná, Jequitinhonha, Tocantins e Araguaia, além de muitos outros. 

Um estudo apontou que até 2022, cerca de 81 bacias hidrográficas do cerrado perderam 15,4% da vazão dos rios, e que até 2050 a redução da vazão chegue a 34%, mesmo com a diminuição do desmatamento.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas