Matérias
Economia

Ações da dona da Shopee despencam após receita decepcionante e estratégia de investimento

Proprietária da Shopee enfrenta queda nas ações após reportar receita abaixo do esperado no segundo trimestre e anunciar planos de investimento no comércio eletrônico

Escrito por
Thiago Freire
August 16, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Leia Também

A Sea Ltd., empresa proprietária da popular varejista Shopee, viu suas ações caírem 29% na bolsa de Nova York após reportar uma receita do segundo trimestre aquém das expectativas. Além disso, a empresa delineou planos de investir mais no braço de comércio eletrônico da empresa, a Shopee, o que pode afetar suas margens e desencadear uma disputa de preços com concorrentes como TikTok e Alibaba.

O crescimento das vendas no segundo trimestre ficou 5,2% abaixo do esperado, o que levou a uma queda significativa nas ações da empresa. A Sea também enfrentou um declínio na receita de jogos, que caiu 41% no mesmo período. O CEO da Sea, Forrest Li, afirmou que os investimentos planejados na expansão do comércio eletrônico terão impacto nos resultados e podem resultar em perdas.

Essa mudança estratégica é notável, uma vez que a Sea havia se comprometido, nos trimestres anteriores, a focar na lucratividade em detrimento do crescimento. No entanto, a concorrência intensa da Lazada, do Alibaba, e a entrada de novos players como o TikTok, da ByteDance Ltd., estão ameaçando a liderança da Shopee como a principal plataforma de e-commerce na Ásia.

O Alibaba aumentou seus negócios de comércio internacional em 41% no último trimestre, enquanto o TikTok está expandindo agressivamente em mercados-chave, como a Indonésia. A concorrência baseada em preços, como a Lazada e o TikTok, pode impactar significativamente as margens da Shopee, tornando a luta pelo equilíbrio entre crescimento e lucratividade ainda mais desafiadora.

A mudança de foco é marcante para a Sea, que anteriormente havia se empenhado em cortar custos para alcançar a lucratividade, mas agora busca expandir sua presença no comércio eletrônico. A batalha entre crescimento e lucratividade é uma realidade que muitas empresas de tecnologia enfrentam, especialmente diante da intensa competição e das mudanças no mercado.

No longo prazo, a Sea não está completamente retirando sua presença dos mercados globais, e suas operações na América Latina podem contribuir para o crescimento da empresa. A estratégia de investir no comércio eletrônico na América Latina pode acelerar as vendas, mesmo após uma desaceleração inicial, conforme analistas da Bloomberg Intelligence indicaram anteriormente. No entanto, a visibilidade sobre a eficácia desse investimento permanece incerta, e uma batalha competitiva intensa pode estar apenas começando.

Alicia Yap, analista do Citigroup, rebaixou a nota da empresa para neutra, destacando a falta de visibilidade sobre a eficácia do investimento e alertando sobre uma possível batalha brutal no mercado.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas