Matérias
Economia

A venda do Café brasileiro tem se recuperado no mercado externo

A Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) anunciou em maio, dados de uma baixa na exportação de café em todos os países exportadores, e principalmente na América Latina, a maior região exportadora de café do mundo.

Escrito por
October 25, 2022
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Leia Também

<!-- wp:paragraph {"fontSize":"small"} -->

<p class="has-small-font-size">A Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) anunciou em maio, dados de uma baixa na exportação de café em todos os países exportadores, e principalmente na América Latina, a maior região exportadora de café do mundo. De outubro de 2021 a abril de 2022 aponta um declínio na exportação do grão no Brasil, que registrou queda de 18% neste período.</p>

<!-- wp:paragraph {"fontSize":"small"} -->

<p class="has-small-font-size">No entanto, de abril a junho deste ano já é possível ver uma recuperação de 4,8% no cenário de exportação, é o que indica o documento divulgado pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). Apesar da queda no primeiro semestre, a exportação de café vem se recuperando e se manteve firme nas primeiras semanas deste mês de julho.</p>

<!-- wp:paragraph {"fontSize":"small"} -->

<p class="has-small-font-size">O Brasil apresentou uma exportação média diária de mais de 7 mil toneladas de café não torrado nos primeiros dias úteis de julho, o que corresponde a 10,4% a mais em comparação com a média diária registrada no mesmo período do ano passado, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Economia.</p>

<!-- wp:paragraph {"fontSize":"small"} -->

<p class="has-small-font-size">Já a exportação de café torrado, extratos e produtos derivados, apresentou uma média diária de mais de 500 toneladas nos primeiros, também no mês de julho, representando um aumento de 55,9% em relação ao observado em julho de 2021.</p>

<!-- wp:paragraph {"fontSize":"small"} -->

<p class="has-small-font-size">Um fator bem importante para a volta do crescimento da exportação de café no Brasil, pode ter sido motivado pelo crescimento da produção interna em 2022 e o aumento do dólar no país, segundo o documento. E apesar da alta volatilidade, os preços têm se mantido em patamares elevados no mercado internacional.<br>Mercado externo<br>Para todos os exportadores de café e de outros produtos, o cenário ainda pode ser de muitas incertezas no mercado, assim como a volatilidade nos preços internacionais. Isso porque problemas com as condições climáticas limitam a produção nos países produtores do Arábica espécie de café e a oferta restrita ajuda a manter os altos preços.</p>

<!-- wp:paragraph {"fontSize":"small"} -->

<p class="has-small-font-size">Os estoques certificados estão em níveis baixos e, ao que tudo indica, devem permanecer nessas condições enquanto não houver uma expansão significativa da oferta nos países exportadores.</p>

<!-- wp:paragraph {"fontSize":"small"} -->

<p class="has-small-font-size">A demanda segue ameaçada pelo risco de crise econômica em importantes mercados, pressionando a redução dos preços.</p>

<!-- wp:paragraph {"fontSize":"small"} -->

<p class="has-small-font-size">Na Bolsa de Londres, os preços do café Robusta apresentaram comportamento semelhante aos do Arábica, com valorização no início da semana, seguida de recuo das cotações. O preço médio do Robusta também apresentou alta, mas em menor intensidade na comparação com o Arábica.</p>

<!-- wp:paragraph {"fontSize":"small"} -->

<p class="has-small-font-size">Todo esse movimento no cenário externo impacta o mercado, e principalmente o Brasil, que ainda é o maior exportador de café do mundo.<br>Mercado interno<br>Para os brasileiros, os preços do café apresentaram aumento no primeiro semestre do ano, influenciados pela valorização da commodity no exterior e pelo aumento do dólar no Brasil.</p>

<!-- wp:paragraph {"fontSize":"small"} -->

<p class="has-small-font-size">O que pode ser bem preocupante para o bolso da população é o impacto do clima na produção e o atraso da colheita em 2022, que também continuam no radar do mercado e isso faz com que muitos produtores se mantenham retraídos nos negócios.</p>

<!-- wp:paragraph {"fontSize":"small"} -->

<p class="has-small-font-size">Outro motivo para os altos preços do café no mercado é o medo dos produtores de retração do mercado, que significa uma possível alta volatilidade dos preços internacionais diante do temor de uma crise econômica global.</p>

<!-- wp:paragraph {"fontSize":"small"} -->

<p class="has-small-font-size">A expectativa para 2023 é que os preços se mantenham estáveis, isso se não houver eventos extremos na economia global, relacionados ao consumo ou à oferta.</p>

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas