Matérias
Saúde e Bem Estar

A Campanha Setembro Amarelo salva vidas!

"De acordo com dados do Ministério da Saúde, cerca de 14 mil pessoas cometem suicídio no Brasil todos os anos"

Escrito por
Andréa Regina
September 20, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Leia Também

O desejo de dar fim à própria vida afeta muitas pessoas anualmente. De acordo com dados do Ministério da Saúde, cerca de 14 mil pessoas cometem suicídio no Brasil todos os anos, o que dá uma média de 38 pessoas por dia. No mundo inteiro, esse número sobe para 1 milhão.

É extremamente importante conscientizar as pessoas sobre esse assunto e mostrá-las que o suicídio é um problema de saúde e pode ser tratado. 

O Brasil é um dos países com as maiores taxas de diagnósticos de transtornos de ansiedade e depressão. Estes transtornos são os principais fatores de risco associados ao suicídio.

Desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria em parceria com o Conselho Federal de Medicina divulga a campanha Setembro Amarelo.

Em 2023, o lema é “Se precisar, peça ajuda!”

Esta campanha tem como objetivo disseminar informações e quebrar tabus em torno das questões relacionadas à saúde mental e o estigma direcionado a pessoas que sofrem de transtornos mentais e os profissionais que lidam com estes casos. Também visa incentivar o apoio às pessoas e prevenir casos de suicídio.

Existem muitos sinais que podem ajudar a identificar com antecedência e, por consequência, prevenir as tentativas de suicídio. O recomendado é procurar sempre por profissionais capazes de identificar sinais de transtornos psicológicos, como médicos generalistas, terapeutas, psicólogos e psiquiatras.

Sinais de alerta  

É importante estarmos atentos a pequenas mudanças que mostrem comportamentos que podem evoluir para o suicídio. Abaixo alguns sinais que podem ser percebidos, de acordo com o Ministério da Saúde: 

“- Aparecimento ou agravamento de problemas de conduta ou de manifestações verbais (falar constantemente que dará fim à vida).

- Preocupação exacerbada com sua própria morte ou falta de esperança (baixa autoestima e uma visão negativa da vida).

- Expressão de ideias ou de intenções suicidas (falar frases como "Vou desaparecer", "Eu queria dormir e nunca mais acordar", "Eu vou deixar vocês em paz").

- Isolamento contínuo (evitar atividades, principalmente aquelas que costumavam e gostavam de fazer).“

Todos nós devemos atuar ativamente na conscientização da importância que a vida tem e ajudar na prevenção do suicídio, tema que ainda é visto como tabu. 

Fatores que ajudam a diminuir o risco de suicídio: aumentar o contato com família e amigos, buscar e seguir o tratamento para a doença mental, se envolver em atividades espirituais ou religiosas, iniciar atividades prazerosas que tenham significado para a pessoa, como por exemplo trabalho voluntário ou algum hobbie, reduzir ou evitar o uso de álcool e drogas. 

É importante falar sobre o assunto para que as pessoas que estejam passando por momentos difíceis e de crise busquem ajuda e entendam que a vida sempre vai ser a melhor escolha.

Lembrando que o suicídio ou a tentativa de suicídio é uma emergência médica, então se você presenciar tais situações, ligue para o SAMU-192. 

Dra. Andréa Regina

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas